Portugal registra novos máximos diários. 303 mortes e 16.432 casos em 24h

Portugal registra novos máximos diários. 303 mortes e 16.432 casos em 24h
COMPARTILHE!

Portugal contabilizou, nas últimas 24 horas, 303 óbitos e 16.432 infectados por Covid-19, revelou nesta quinta-feira, dia 28 de janeiro, a Direção-Geral da Saúde (DGS).

Assim sendo, de acordo com o boletim de hoje, o número de mortes devido ao novo coronavírus é o mais elevado desde o início da pandemia no país, assim como o número de novas infecções.

Com esta atualização, Portugal passa a contabilizar, desde o início da pandemia, 685.383 contágios e 11.608 mortos.

Em comparação com o dia de ontem, verifica-se, assim um aumento de 2,46% no número de infectados e 2,68% no de vítimas mortais associadas ao novo coronavírus.

O número de casos ativos no país também aumentou significativamente nas últimas horas, havendo, neste momento, 180.076 contágios, mais 7.183 do que ontem.

Quanto aos recuperados, mais 8.946 pessoas diagnosticadas com Covid-19 receberam alta por parte das autoridades de saúde, elevando o número total de curados, desde o início da pandemia, para 493.699.

Ainda segundo a DGS, 6.565 doentes com Covid-19 ainda se encontram hospitalizados, menos 38 do que na véspera, sendo que destes 782 encontram-se em Unidades de Cuidados Intensivos, menos um do que na quarta-feira.

Por regiões, o Norte conta com 297.228 casos desde o início da pandemia (mais 4.057) e 4.318 mortos (mais 60). Lisboa e Vale do Tejo com 244.119 infectados (mais 8.621) e 4.409 óbitos (mais 142) e a zona Centro com 96.809 contágios (mais 2.736) e 2.008 vítimas mortais (mais 66).

Já o Alentejoreporta 23.737 casos (mais 529) e 620 mortos (mais 23) e o Algarve soma 16.356 infectados (mais 327) e 193 óbitos (mais 10).

No que diz respeito às regiões autônomas, os Açores contabiliza 3.376 contágios (mais 37) e 24 vítimas mortais (nenhuma a registrar nas últimas 24h) e a Madeira reporta 3.758 casos (mais 95) e 36 mortos (mais dois).

Notícias ao Minuto Brasil – Mundo
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *