Bruno Soares e Jamie Murray perdem para atuais campeões e caem na semi de duplas

COMPARTILHE!

Em um duelo envolvendo duas duplas campeãs do Aberto da Austrália, o brasileiro Bruno Soares e o britânico Jamie Murray, vencedores em 2016, foram derrotados nesta sexta-feira pelos atuais detentores do título, o americano Rajeev Ram e o também britânico Joe Salisbury, pelas semifinais do primeiro Grand Slam da temporada. Com a vitória pelo placar de 2 sets a 0 – com parciais de 6/4 e 7/6 (7/2) -, buscarão o bi neste sábado.

Na edição de 2020, Ram e Salisbury bateram com tranquilidade na final os australianos Max Purcell e Luke Saville por 6/4 e 6/2. Soares e Murray venceram em 2016, quando superaram na decisão o canadense Daniel Nestor e o checo Radek Stepanek com um triunfo de virada por 2/6, 6/4 e 7/5.

Os adversários de Ram e Salisbury na decisão serão o croata Ivan Dodig e o eslovaco Filip Polasek, que na quinta-feira haviam superado os cabeças de chave número 2, os croatas Mate Pavic e Nikola Mektic, de virada por 2 sets a 1 – parciais de 4/6, 6/4 e 6/3. Dodig, ex-parceiro do brasileiro Marcelo Melo, tenta o seu segundo Grand Slam e Polasek faz sua primeira final desse nível.

Soares buscava a sua terceira final consecutiva de Grand Slam, já que havia conquistado o US Open e sido vice de Roland Garros no ano passado com Pavic. Ele e Murray retomaram a parceria em janeiro deste ano e conquistaram o título de um dos ATP 250 de preparação em Melbourne há duas semanas.

A dupla do brasileiro começou muito firme a partida. Obteve quebra logo no segundo game e saltou para 3/0, mas sustentou por pouco tempo a vantagem e cedeu empate no sexto game. Pouco a pouco, os atuais campeões evoluíram nas devoluções e no jogo de rede, colocando pressão. Obtiveram nova quebra em cima de Murray logo na primeira oportunidade e fecharam o set com os bons serviços de Salisbury, que foi o destaque.

A segunda parcial foi também equilibrada e a maior falha de Soares e Murray foi não aproveitar o game de serviço instável de Salisbury que poderiam lhes dar 5/3. O britânico falhou repetidamente nas devoluções. A definição foi ao tie-break e Murray deu outra bobeada ao não conseguir tirar a raquete de uma bola que iria para fora. Isso deu 3 a 1 aos adversários, que embalaram e fecharam sem susto.

Notícias ao Minuto Brasil – Esporte
Read More