Agência quis pagar a influencers para denegrirem imagem da Pfizer

Agência quis pagar a influencers para denegrirem imagem da Pfizer
COMPARTILHE!

Pelos menos três influencers franceses foram contatados por uma agência de comunicação misteriosa que os aliciou a transmitir uma imagem negativa da vacina da Pfizer.

Segundo reporta a BFMTV, a agência teria oferecido cerca de 2 mil euros (12 mil reais) aos três influencers – com interesses na área da saúde e da ciência – para denegrir a imagem da vacina Pfizer em suas redes sociais, fornecendo um documento, não autenticado.

Um destes influencers denunciou a situação na web, onde refere que a tal agência o quis convencer que a vacina da Pfizer era três vezes mais mortal do que a da AstraZeneca. 

Leo Grasset, um entusiasta da ciência com 1,17 milhões de seguidores, decidiu pesquisar a agência em causa e concluiu que o “endereço da agência de Londres que me contatou é falso”

“Nunca existiram instalações lá, é um centro de laser estético! Todos os funcionários têm perfis suspeitos no LinkedIn … que desapareceram esta manhã. Todos já trabalharam na Rússia”, escreveu. 

Amine, outra das contatadas pela agência, revela que estranhou a situação quando lhe disseram que não precisava  informar que a sua publicação se tratava de uma parceria remunerada – apesar de receber uma quantia para o fazer –  e de que a informação deveria ser partilhada como se fosse uma opinião própria. 

Sami Ouladitto, um comediante com quase 400 mil seguidores, relatou uma abordagem semelhante, assim como o usuário de ‘Et Ca Se Dit Medecin’, um estagiário de hospital com 84 mil seguidores no Instagram.

“Isso é patético, é perigoso, é irresponsável e não vai funcionar”, disse o ministro da Saúde francês, Olivier Veran, em declarações ao canal BFMTV, esta terça-feira.

 

Notícias ao Minuto Brasil – Mundo
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *