EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões

EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões
COMPARTILHE!
EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões
Feira regional em Minnesota

Todos nós sabemos que os salões automotivos de nível internacional estavam passando por um grande desgaste antes mesmo da Covid-19. Várias marcas os abandonaram a própria sorte, tanto nos EUA quanto na Europa.

Os custos enormes destes eventos, que são um puro show de marketing e nada mais, levaram muitos fabricantes a adotar ações independentes e até mesmo explorar eventos online. Na pandemia, isso virou regra devido ao risco de contaminação.

Contudo, promover as vendas de carros fora dos ambientes dos grandes salões não era nenhum desafio, pelo menos nos EUA, onde mais de 70 eventos regionais ocorriam anualmente antes da pandemia.

Neles, 11 milhões de visitantes não buscavam shows ou pirotecnia, mas um carro para comprar. Promovidas por concessionárias e entidades ligadas ao setor, estas feiras locais rendem muito para o mercado.

EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões
Salão de Phoenix, Arizona

Neles, as vendas são feitas diretamente no evento, diferente de Detroit, Chicago, Nova Iorque ou Los Angeles, por exemplo, que são eventos de marketing internacional, tal como a CES para os eletrônicos. Neles, não se pode vender carros.

O mesmo se aplica ao Brasil com o tradicional Salão do Automóvel em relação, por exemplo, ao Tribuna Motor Show, de Santos-SP, com participação exclusiva de revendedores locais.

Nos states, a expectativa é que, conforme avança a vacinação, as feiras regionais ganhem mais importância que os grandes salões. O motivo é que o investimento é menor para os fabricantes, sendo que alguns deles possuem “kits” de apresentação local para apoiar os lojistas.

Além disso, os consumidores terão o desejo de voltar à normalidade após a pandemia e estas feiras os aproximam do produto que querem comprar. Sem luzes, artistas e danças, as feiras locais colocam os clientes nos carros.

Com a Covid-19, contudo, tais feiras mudarão de estrutura, com espaços maiores, testagem e boa parte deles, realizados ao ar livre.

EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões
Evento em Miami

Se antes milhões gastavam rios de dinheiro em estacionamentos caros, ingressos superfaturados e horas ao volante ou em voo, as regionais reduzem os custos porque querem que os visitantes possam comparar, analisar condições e comprar.

Revendedores locais dizem que o movimento nas lojas aumenta em média 20% no mês do evento e no seguinte também. Ainda assim, muitos fabricantes temem não dispor de orçamentos para apoiar os revendedores devido à escassez de chips, que reduziu a produção e a verba do marketing.

De qualquer forma, mesmo sem kits, os veículos de demonstração ainda podem ser enviados. Por lá, a eletrificação também será um fator que atrairá muitos interessados em conhecer novos produtos, num momento em que o governo americano apoia os elétricos.

No Brasil, o Salão do Automóvel já havia naufragado para a edição 2020 antes mesmo de Wuhan liberar o tal vírus. Enquanto isso, feiras regionais minguavam em todo o país.

Agora, a pergunta é: e quando a pandemia passar? Ainda teremos eventos desse tipo? No evento principal, os custos eram exorbitantes. Nos regionais, para as revendas, também…

[Fonte: Auto News]

© Noticias Automotivas. A notícia EUA: feiras regionais são alternativa aos grandes salões é um conteúdo original do site Notícias Automotivas.

Notícias Automotivas
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *