Governador: “Com Nota A no Tesouro, MT abre portas para mais investimentos, obras e ações à população”

COMPARTILHE!

Governador: “Com Nota A no Tesouro, MT abre portas para mais investimentos, obras e ações à população”

Tesouro Nacional concedeu nota máxima para o Governo de Mato Grosso pelo equilíbrio das contas


Lucas Rodrigues

| Secom-MT

MT sai da terceira divisão e vai direto para elite dos estados com melhor gestão fiscal – Foto por: Christiano Antonucci

MT sai da terceira divisão e vai direto para elite dos estados com melhor gestão fiscal

O governador Mauro Mendes afirmou que a conquista inédita da Nota A ao Governo de Mato Grosso em capacidade de pagamento, junto à Secretaria de Tesouro Nacional, vai abrir portas “para mais investimentos, obras e ações à população”.

O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (24.05). Mato Grosso estava com Nota C, considerada ruim, e “saltou” para a Nota A após uma série de medidas da atual gestão, que consertaram o estado e recuperaram a capacidade de pagamento e investimento.

“Com a Nota A no Tesouro, Mato Grosso abre portas para mais investimentos, obras e ações à população. Ser Nota A significa que somos um estado com boa gestão fiscal e que cumpre suas metas, como os 2.400 km de asfalto novo que devemos cumprir nessa gestão, dos quais já fizemos 870 km nos dois primeiros anos. Estamos em processo para construir seis hospitais, dois já estão com ordem de serviço, que são o Hospital Central e o Julio Muller, e outros quatro estão com projetos prontos. Vamos construir 35 escolas novas, 5000 pontes de concreto, muitas já com ordem de serviço, além de estarmos  adquirindo 534 mil cestas básicas para distribuir esse ano, bem como o Ser Família Emergencial para mais de 100 mil famílias. Temos também investimentos na Segurança, em Agricultura Familiar, além da geração de empregos e oportunidades”, mencionou.

Mauro Mendes lembrou que somente Mato Grosso e mais dois estados do país (Espírito Santo e Rondônia) possuem a nota máxima do Tesouro Nacional.

“Estamos entre os 3 melhores estados em gestão fiscal. Alguns tem nota B, muitos têm nota C, e uns até nota D. Ser Nota A significa que o estado cumpriu com todos os indicadores”, explicou.

De acordo com o governador, o resultado é fruto das medidas necessárias tomadas desde o início da gestão, como a redução de 24 para 15 o número de secretarias; corte de gastos; renegociação de dívidas; combate à sonegação fiscal; revisão dos incentivos fiscais; e a nova Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estadual.

“Fico contente pelo apoio que boa parte da Assembleia Legislativa nos deu para que pudéssemos implementar essas ações e fazer essa virada de página. Em 2019, nós já registramos um superávit e em 2020 um grande superávit, que faz sobrar dinheiro, que está sendo traduzido em investimentos ao cidadão. O Estado recuperou sua capacidade de investir, tem condições de implantar programas importantes, de fazer os repasses em dia aos municípios, de fazer as ações de enfrentamento à pandemia, de implantar o ser família emergencial, e outras milhares de ações”, citou.

Ainda segundo Mauro Mendes, a Nota A também reforça a credibilidade conquistada pelo Governo de Mato Grosso perante os fornecedores e investidores.

“Com Nota C, não poderíamos tomar nenhum tipo de empréstimo com aval da união. E aí você paga juros mais caros. O Estado tem reconhecimento da sua boa gestão fiscal, com status de bom pagador, e isso traz melhores negociações. Temos dezenas de exemplos, como o das viaturas da PM, que pagávamos R$ 6,8 mil de aluguel, e agora pagamos R$ 3,6 mil. Pagava-se caro porque era pago com oito meses de atraso. Quem paga mal, compra mal e mais caro. Hoje conseguimos comprar bem e com bons preços, economizando o dinheiro do cidadão, porque os fornecedores sabem que vão receber”, finalizou.

C

Governo do Estado de Mato Grosso
Read More