Sem local apropriado, Escola Militar Dom Pedro II corre o risco de fechar em Alta Floresta

Sem local apropriado, Escola Militar Dom Pedro II corre o risco de fechar em Alta Floresta
COMPARTILHE!

A primeira Escola Militar do Corpo de Bombeiros em Mato Grosso, E.E.M Dom Pedro II, apesar de ficar em 1º lugar na classificação do IDEB em Alta Floresta, 3º lugar entre as escolas estaduais e em 4° lugar entre todas as escolas públicas do Estado de Mato Grosso, está correndo sérios riscos de fechar as portas e ser transferida para outro município.

O problema vem de longa data, desde a implantação no município. Na época, a escola se instalou com a promessa do ex-prefeito Asiel Bezerra de viabilizar um local próprio para ela. Vários municípios estavam interessados, mas Alta Floresta acabou sendo a escolhida, dentre os fatores, a promessa de um local próprio, além de possuir um quartel dos Bombeiros.

O então ex-prefeito, utilizando das mais velhas táticas políticas, “prometer”, sem conhecimento de causa, fez compromisso com o prédio de outra escola que estava em construção, prédio este que legalmente não poderia ser destinado para outra finalidade, visto que foi construído com recursos federais exclusivamente para funcionamento de uma escola de educação infantil.

Desde então, a Escola Militar do Corpo de bombeiros funciona de forma provisória no Ginásio de Esportes.

Os colaboradores daquela instituição são limitados por não possuírem a infraestrutura necessária e mesmo assim, fazem um trabalho brilhante, prova disso é a nota do IDEB.

Desmistificando falácias, a instituição é uma escola comum, possui suas atividades pedagógicas alinhadas com a SEDUC, lá acontece vários festivais e eventos, torneios esportivos e afins.

Por ser vinculada ao Comando do Corpo de Bombeiros, possui uma rígida cobrança em hierarquia e disciplina, o que à torna uma escola com baixos índices de reprovações, lá, todos são iguais. Os pais montaram uma frente e estão em busca de apoio para resolver a situação, seja com a cedência de outro prédio ou a construção de um espaço, o que querem é um local para chamar de “seu”.

Fonte: Redação do Alta Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *