Ultrapassado na largada, Hamilton muda a estratégia e vence 5ª seguida na Espanha

COMPARTILHE!

Foi com enorme dificuldade, na base da estratégia, mas Lewis Hamilton ganhou pela sexta vez o Grande Prêmio da Espanha de Fórmula 1, pela quinta vez seguida no circuito da Catalunha. Pole position, o inglês da Mercedes chegou à 98° vitória da carreira ao devolver a ultrapassagem da largada em Max Verstappen, da Red Bull, restando seis voltas.

Depois de perder a primeira posição na curva 1, Hamilton andou o tempo todo atrás do holandês e só conseguiu a redenção ao optar por uma segunda troca de pneus e conseguir tirar mais de 22 segundos de desvantagem com bela prova de recuperação.

Hamilton ampliou a vantagem na liderança do Mundial de Pilotos para 14 pontos sobre o rival da Red Bull. Subiu para 94 contra 80 de Verstappen. Valtteri Bottas completou o pódio e recuperou a terceira colocação na classificação geral, com 47.

“Grande trabalho”, agradeceu à equipe Hamilton, que festejou a “grande estratégia” na corrida disputada no circuito da Catalunha. Por outro lado, Verstappen lamentou a maior velocidade dos carros da Mercedes. Foi consolado e parabenizado pela ótima corrida em situações adversas.

O Grande Prêmio espanhol contou com a presença de mil torcedores, espalhados nas arquibancadas da reta principal com o devido distanciamento social. Hamilton festejou a volta do público às pistas e agradeceu o apoio da torcida ao ver a bandeira da Inglaterra.

Apesar de ter seus dois pilotos no pódio, a largada não foi boa para os pilotos da Mercedes em Barcelona. Max Verstappen, da Red Bull, foi arrojado e ultrapassou Lewis Hamilton, quase tocando o inglês, ao final da reta. Bottas perdeu a terceira posição no grid para Charles Leclerc, da Ferrari, que o passou por fora pouco depois da primeira curva.

Num circuito de difícil ultrapassagem, Verstappen sabia que sua chance para tentar vencer na Catalunha era arriscar na largada. Não fosse direção defensiva de Hamilton e a corrida de ambos poderia terminar na primeira curva. O inglês tirou o carro e evitou a colisão.

Irritado com erro no treino de sábado, o japonês Yuki Tsunoda completou seu fim de semana desastroso com apenas oito voltas na Espanha. O motor do carro da Alphatauri apagou e ele teve de abandonar a prova, exigindo a entrada do safety car. Os primeiros colocados mantiveram suas posições na relargada.

As emoções ficaram para os pit stops. Verstappen optou por parar primeiro, mas perdeu tempo na troca. Hamilton queria abrir vantagem na pista para voltar na frente do holandês em sua parada. Na volta 29, o pentacampeão parou para a troca. Saiu quase cinco segundos atrás de Verstappen. Bottas recuperou a terceira posição com a parada de Leclerc, que ficou bem para trás do trio da frente depois de trocar os pneus.

Em apenas cinco voltas, Hamilton baixou a vantagem e encostou novamente no carro da Red Bull para brigar pela liderança. Mesmo colado, abriu a asa em diversas voltas e não conseguia brigar pela ultrapassagem. Optou, então, por nova troca na volta 43, justamente quando Verstappen reclamava de problemas na aderência dos pneus. Ficou mais de 22 segundos atrás. O inglês tentava repetir a estratégia vencedora de 2020 e sua primeira volta já foi a mais rápida da corrida.

Tirando mais de um segundo por volta, a expectativa era de briga pela vitória nas voltas finais. Restando 15 voltas, Hamilton tinha 10 segundos atrás de Verstappen e estava colado em Bottas, orientado a não atrapalhar a briga pelo título. O finlandês cedeu a posição a contragosto, tirando segundos preciosos do líder do Mundial.

Isolado na frente, Verstappen travava batalha pelo rádio com seu engenheiro ao questionar como faria para andar rápido e economizar pneu ao mesmo tempo. Bottas foi para nova troca, optando por pneus macios para buscar o ponto extra da melhor volta. Caiu para quarto, mas rapidamente recuperou a posição no pódio, ultrapassando fácil Leclerc.

Hamilton continuou sua caça a Verstappen e conseguiu a ultrapassagem restando seis voltas. Com pneus desgastados, o holandês nada pôde fazer para defender a posição. Acabou abrindo mão da estratégia de uma troca apenas para buscar o ponto extra de volta mais rápida. Colocou o pneu macio e ainda voltou na frente de Bottas. Fez 1min18s149 e se conformou com o ponto extra.

A Fórmula 1 retorna daqui duas semanas, no dia 23, em Montecarlo, para o charmoso GP de Mônaco.

Veja a classificação do GP da Espanha:

1º) Lewis Hamilton (GBR/Mercedes), em 1h33min07s683

2º) Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 15s841

3°) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 26s610

4º) Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 54s616

5º) Sergio Perez (MEX/Red Bull), a 1min03s671

6º) Daniel Ricciardo (AUS/McLaren), a 1min13s768

7º) Carlos Sainz (ESP/Ferrari), a 1min14s670

8º) Lando Norris (GBR/McLaren), a uma volta

9º) Esteban Ocon (FRA/Alpine) , a uma volta

10º) Pierre Gasly (FRA/Alphatauri) – a uma volta

11º) Lance Stroll (CAN/Aston Martin) – a uma volta

12º) Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) – a uma volta

13º) Sebastian Vettel (ALE/Aston Martin) – a uma volta

14º) George Russell (GBR/Williams) – a uma volta

15º) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) – a uma volta

16º) Nicholas Latifi (CAN/Williams) – a uma volta

17º) Fernando Alonso (ESP/Alpine), a uma volta

18º) Mick Schumacher (ALE/Haas) – a duas voltas

19º) Nikita Mazepin (RUS/Haas) – a duas voltas

Não completou a prova:

Yuki Tsunoda (JAP/Alphatauri).

Notícias ao Minuto Brasil – Esporte
Read More