Caminhoneiro é multado em R$ 90 mil por deixar gado sem água e comida

COMPARTILHE!

Um caminhoneiro foi autuado pela Polícia Militar Ambiental de Mato Grosso do Sul, nesta terça-feira, 1º, por deixar 30 cabeças de gado sem água ou comida por cerca de 24 horas, segundo testemunhas.

A PMA foi acionada pela Agência Sanitária Animal e Vegetal (Iagro), que recebeu a denúncia de um caminhão parado em um posto de combustível, na MS 306, a 10 km de Cassilândia.

Os veterinários da Iagro e os policiais constataram que os animais já estavam extremamente debilitados, aglomerados e cambaleantes, devido à falta de água e alimento.

Na nota fiscal e Guia de Transporte Animal (GTA), constava que o veículo carregara no município de Inocência e seguiria para o município de Coronel Sapucaia. Porém, os fiscais suspeitam que estava parado, porque sairia irregularmente para o estado de Goiás, o que é comum na região.

O caminhoneiro afirmou que o caminhão havia parado de funcionar, por isso estava parado no posto. Mas ele realmente tinha adulterado o veículo para tentar burlar a fiscalização da Iagro, caso fosse encontrado, segundo a PMA.

“O infrator havia retirado a mangueira de combustível que liga o tanque à bomba injetora, para o veículo não funcionar. Assim que os policiais ligaram a mangueira o caminhão funcionou normalmente”, dizem as autoridades.

O veículo e o gado foram apreendidos. O motorista foi conduzido, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Cassilândia e telefonou a um advogado que o acompanhou.

O motorista responderá por crime ambiental de maus-tratos, com pena de três meses a um ano de detenção. O infrator também foi autuado administrativamente pela PMA e foi multado em R$ 90 mil por maus tratos aos animais. O gado ficou nas mãos da Iagro.

Fonte: Caminhoneiro é multado em R$ 90 mil por deixar gado sem água e comida (canalrural.com.br)