Curso promovido pelo Estado mobiliza comunidade para combater incêndios florestais

COMPARTILHE!

Curso promovido pelo Estado mobiliza comunidade para combater incêndios florestais

Os moradores fazem parte dos cerca das 230 que serão capacitados em 13 turmas para atuarem como brigadistas


Lorena Bruschi

| Sema-MT

Curso de brigadistas na Comunidade Serrana – Foto por: Sema-MT

Curso de brigadistas na Comunidade Serrana

A comunidade Serrana, localizada na região do Parque Estadual Àguas Quentes (80 km distante de Cuiabá), no município de Santo Antônio do Leverger, recebeu do Estado uma capacitação para a formação de uma Brigada Florestal com o objetivo de prevenir e combater focos de calor durante o período da estiagem.

O gerente do Parque Estadual Águas Quentes, Osmar Prado de Oliveira, destaca que foi feito um trabalho corpo a corpo na região da Serra de São Vicente, para trazer os moradores para perto do Poder Público como forma de conseguir alcançar o principal objetivo: a parceria entre a sociedade e o Estado no combate aos focos de incêndio.

O curso foi promovido para 20 moradores da localidade pelo Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso (CBM-MT), por meio do Batalhão de Emergências Ambientais (BEA), em parceria com a Superintendência de Educação Ambiental da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, e com apoio do Programa REM-MT, entre os dias 14 a 16 de junho.

“O mais importante foi a conscientização dos moradores para os cuidados com o meio ambiente, e a mobilização pela causa. Eles criaram uma rede de contato em que as pessoas vão ligar direto para a Associação, irão fazer o primeiro procedimento até a chegada do Corpo de Bombeiros”, explica o gerente.

O Parque Estadual é uma área de Proteção Integral que abriga o Hotel Águas Quentes, mas é rodeado por propriedades rurais, sítios, e a Comunidade Serrana, com cerca de 300 famílias. Por conta disso, é possível contar com os moradores para um atendimento imediato aos pequenos focos de incêndio, e para monitorarem a região.

A capacitação possui carga horária de 24 horas, é formada por disciplinas teóricas e práticas ministrada pelos bombeiros militares, dividida em três dias, nos períodos matutino e vespertino. A Comunidade Serrana recebeu instruções de combate aos incêndios florestais, como agir em casos de início de incêndios, primeiros socorros, e também como utilizar os abafadores – doados aos participantes do curso. Os equipamentos foram construídos pelo projeto “Abafadores Sustentáveis”, iniciativa do CBM-MT com apoio da Sema, Senar, Bom Futuro, Cipem e Sesp.

O curso foi realizado na sede da Associação dos Pequenos Produtores Rurais Coqueiral São Vicente, às margens da MT- 455. Para o presidente da Associação, José Benedito de Souza, as propriedades ficam na área chamada de zona de amortização, que forma uma barreira em volta da área de proteção.

Isso possibilita que os cuidados tomados pelos moradores protejam a área do Parque Estadual. “Foi muito bom o curso, agora um grupo de brigadistas já sabe o que fazer, quando fazer, onde vai começar a entrar com o trabalho de apagar o fogo, e se começar o fogo no vizinho nós vamos todos ajudar, e não esperar chegar na nossa propriedade”.

Educação Ambiental contra o fogo

O Projeto é mais uma ação de prevenção aos incêndios promovida pelo Governo de Mato Grosso, que prevê a capacitação de cerca de 230 brigadistas, em 13 turmas, para a prevenção e combate aos focos de incêndio nas áreas rurais mais atingidas pelo fogo, além da doação de abafadores para utilização nas comunidades. 

Período proibitivo do fogo

A medida antecede o período proibitivo do fogo, que começa no dia 1º de julho em todo o Estado, após antecipação em 15 dias por decreto estadual. Com o decreto, fica proibida qualquer atividade de limpeza de pastagem com o uso do fogo nas áreas rurais até 30 de outubro de 2021. O uso do fogo em áreas urbanas é proibido o ano todo.

Já foram realizadas as capacitações em Porto Jofre (Poconé), Quilombo Ribeirão de Mutuca (Nossa Senhora do Livramento), Associação Quilombo Abolição na APA Chapada dos Guimarães (Santo Antônio do Leverger), Barão de Melgaço, Associação Retireiros do Araguaia (Luciara), Quilombo Itambé (Chapada dos Guimarães), Território Quilombola Vão Grande (Barra do Bugres), e Comunidade Morrinho (Monumento Natural Morro de Santo Antônio).

Ainda receberão o curso a Comunidade Tradicional Piúva (Barão de Melgaço), Comunidade São Jerônimo (APA Chapada dos Guimarães), Comunidade Quilombola do Araguaia Família Vieira Amorim (Novo Santo Antônio) e Comunidade Quilombola do Boa Sorte  (Vila Bela da Santíssima Trindade).

C

Governo do Estado de Mato Grosso
Read More