Sylvinho desafia carências do Corinthians para emplacar proposta de jogo

Sylvinho desafia carências do Corinthians para emplacar proposta de jogo
COMPARTILHE!

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O diagnóstico do técnico Sylvinho para explicar a derrota do Corinthians no domingo (30), diante do Atlético-GO, adversário que ele revê às 21h30 desta quarta-feira (2), agora pela Copa do Brasil, foi a dificuldade apresentada pela equipe alvinegra na saída de bola.

Na visão do comandante, os erros de passe ajudaram o time goiano a ajustar a marcação e conquistar o resultado positivo na rodada inicial do Campeonato Brasileiro. “Erramos nossa construção, os passes laterais e também os passes entre as linhas. Isso foi se acertando um pouco no segundo tempo”, disse.

“É algo simples: tem que trabalhar, buscar com treinamentos e o posicionamento dos atletas para facilitar essa ação”, completou o treinador, que, já em sua apresentação como técnico do Corinthians, foi enfático ao afirmar que gosta de um jogo de posse de bola, o que foi reiterado por Mateus Vital três dias depois.

Apesar da solução ter sido apresentada no discurso pós-jogo de Sylvinho, aplicá-la não é algo tão simples como ponderou o treinador, já que ela esbarra nas carências do próprio elenco alvinegro: no atual grupo corintiano, não há nenhum grande passador.

No Campeonato Paulista, por exemplo, o melhor da equipe no fundamento foi o volante Gabriel, que acertou uma média 40 passes por jogo (85% de suas tentativas). Em termos gerais, no entanto, o meio-campista foi apenas o 20º melhor neste quesito em toda a competição.

Já em sua participação na Copa Sul-Americana, o Corinthians teve como melhor passador o zagueiro Bruno Méndez, que acertou pouco mais de 50 passes por partida (81% de acerto). Considerando todos os atletas que participaram da competição continental até a queda corintiana, o defensor é apenas o 27º da lista.

Contra o Atlético-GO, o Corinthians trocou 518 passes, com aproveitamento de 83%. O melhor no fundamento foi Vital, que acertou 93% de suas tentativas. Já os volantes Camacho e Ramiro, nomes importantes para o sucesso da saída de bola da equipe, acertaram, respectivamente, 77% e 73% de todos os seus passes.

O time reencontra agora os atleticanos com o desafio de apresentar melhora no fundamento. A ideia de Sylvinho é implementar o mais rápido possível o seu estilo de jogo e, assim, montar um Corinthians competitivo para a disputa no Brasileiro e da Copa do Brasil.

CORINTHIANS

Cássio; Fagner, Gil (João Victor), Raul e Lucas Piton; Gabriel, Cantillo e Luan; Gustavo Mosquito, Jô (Ramiro) e Mateus Vital. T.: Sylvinho

ATLÉTICO-GO

Fernando Miguel; Dudu, Nathan Silva, Éder e Igor Cariús; Marlon Freitas, Willian Maranhão e João Paulo; Ronald, Zé Roberto e Natanael. T.: Eduardo Barroca

Estádio: Neo Química Arena, em São Paulo (SP)

Horário: 21h30 (de Brasília) desta quarta-feira (2)

Árbitro: Bráulio da Silva Machado (SC)

Transmissão: TV Globo, SporTV e Premiere

Notícias ao Minuto Brasil – Esporte
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *