Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

No RJ, rios superam 5 m, alagam 9 cidades e 800 moradores deixam suas casas

Curta nossa página e receba notícias em primeira mão!

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) – As fortes chuvas que atingem o norte e noroeste do Rio de Janeiro, desde a última quinta-feira (6), deixam quase 800 pessoas desabrigadas ou desalojadas e provocaram desabamentos, deslizamentos e bloqueios de vias na região.

Segundo o governo do estado, as nove cidades afetadas são Itaperuna, Natividade, Porciúncula, Bom Jesus de Itabapoana, Itaocara, Italva, Laje do Muriaé, Cambuci e Santo Antônio de Pádua. Houve transbordamento dos rios Muriaé, Carangola, Itabapoana, Pomba e Paraíba do Sul.

A cidade de Porciúncula é a região com maior número de afetados pelas chuvas. São 600 desalojados, 149 desabrigados e 1.800 pessoas afetadas, segundo a prefeitura.

O rio Carangola na região, que também banha municípios de Minas Gerais -também afetados pelas chuvas- atingiu o nível de 6,80 m na manhã de hoje. O alerta de transbordo ocorre quando as águas do rio atingem 5,20 m.

Muitas ruas da cidade estão inundadas e duas escolas foram disponibilizadas como abrigo para as vítimas das cheias. Há também quedas de árvores e de barreiras nas estradas, que estão sendo retiradas pelas equipes da Defesa Civil.

Outras cidades e rodovias obstruídas

Outras cidades da região também sofrem com o aumento no nível dos rios, o que deixa os municípios em alerta máximo. Em Bom Jesus de Itabapoana, a prefeitura informou que 250 pessoas foram afetadas pela chuva e 20 famílias estão desabrigadas.

Em Itaperuna, o número de desalojados até o início da manhã de hoje era de 13 pessoas. O rio Muriaé atingiu a cota de transbordamento com a marcação do nível de água em 5,23 m. Segundo a prefeitura, o rio deve atingir 5,50 m às 19h de hoje.

Em Itaocara, a prefeitura informou que o rio Paraíba do Sul, no distrito de Portela, está com o nível de 5,20 m, com risco de subir nas próximas horas. Há ruas alagadas. A região conta ainda com o rio Pomba, que também corre risco de transbordamento.

Em Natividade, foi registrado um deslizamento de barranco no Morro São Pedro. Não houve feridos. A prefeitura afirma que o nível do rio Carangola atingiu 5,65 m. O limite para não transbordar é de 5,20 m.

Já Cambuci está em alerta com o nível do rio quase 1 m acima do limite de transbordamento, e Santo Antônio de Pádua tem oito pessoas desabrigadas. Um hospital de campanha foi montado para atender emergência nas regiões.

Três rodovias ficaram obstruídas em decorrência nas chuvas. Parte da RJ-146 na altura de Visconde de Imbé, em Trajano de Moraes, cedeu. Um vídeo registrou as condições da rodovia que teve o tráfego interrompido. As estaduais 134 e 172 também foram obstruídas.

O que diz o governo do estado

O governo do estado afirmou que acompanha os prejuízos e danos causados pelas chuvas em diversas regiões do Rio de Janeiro desde quinta-feira (6) e que os municípios mais atingidos estão recebendo atenção máxima, com equipes e maquinários para minimizar os danos.

“Toda a estrutura do estado está mobilizada para atuar em apoio às cidades afetadas. O Centro Estadual de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden-RJ) monitora as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos, enviando alertas”, afirmou o governador Cláudio Castro (PL) por meio de nota.

O Corpo de Bombeiros atua no transporte de pessoas afetadas pela chuva em diversos municípios. Na Região Serrana, a Defesa Civil está monitorando a possibilidade de deslizamento de terra.
O risco geológico também é considerado alto em municípios da Baixada Fluminense e da Costa Verde, informou o governo.

Notícias ao Minuto Brasil – Brasil
Read More

COMPARTILHE!