Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Amazon e Agência Espacial Brasileira fecham parceria que promete ajudar startups

Curta nossa página e receba notícias em primeira mão!

WASHINGTON, EUA (FOLHAPRESS) – A AWS (Amazon Web Services) e a Agência Espacial Brasileira fecharam um acordo nesta quarta (16) que promete ajudar a alavancar o setor espacial no Brasil.

A parceria, um Termo de Intenção Estratégica e Cooperação, já entrou em vigor, mas as medidas práticas ainda demorarão algum tempo a serem implantadas.
Um dos objetivos da parceria é ampliar o acesso de startups brasileiras da área espacial às ferramentas da AWS, que incluem processamento de dados obtidos por satélites.

No entanto, ainda não há data prevista para que as empresas iniciantes possam aproveitar os benefícios da parceria. O governo federal planeja realizar eventos, nos próximos meses, para atrair projetos que possam ser atendidos.

O acordo também prevê apoios para a criação de programas nacionais de pesquisa e desenvolvimento espacial no Brasil, novas formas de democratizar o acesso a dados relacionados ao espaço e ajuda técnica para criar um marco regulatório para o setor no Brasil. Nem o governo nem a Amazon falaram em valores envolvidos.

“O setor espacial deverá movimentar US$ 10 trilhões nos próximos dez anos. São recursos vultuosíssimos, e ter uma gigante do setor olhando para o Brasil e para nossas startups é tudo que a gente quer”, disse Nestor Forster, embaixador do Brasil nos EUA.

O acordo foi assinado na embaixada brasileira em Washington. O governo brasileiro tem buscado parcerias espaciais com os EUA e integra o projeto Artemis, da Nasa, que prevê enviar uma mulher à Lua.

O governo brasileiro também espera que a parceria ajude a ampliar o uso do Centro de Lançamento de Alcântara, no Maranhão, para transformar a base em um polo industrial do setor espacial, como São José dos Campos (SP) se tornou um centro dedicado à produção de aviões.

“Nossa expectativa é que até ao final deste ano tenhamos empresas anunciando serviços regulares de lançamento em Alcântara”, disse Carlos Moura, presidente da AEB.

Os EUA e o Brasil fecharam um acordo para que os americanos utilizem a base de Alcântara para lançamentos de foguetes. O acerto foi firmado por Jair Bolsonaro com o então presidente americano Donald Trump, em março de 2019, e depois aprovado pelos Congressos dos dois países. O decreto de promulgação do tratado foi assinado pelo líder brasileiro em fevereiro de 2020.

Moura também disse que o país planeja formas de aproveitar a onda do turismo espacial, na qual empresas privadas estão levando bilionários para breves passeios fora do planeta.

“As empresas [de turismo espacial] fazem hoje lançamentos em bases que ficam em lugares distantes. Alcântara tem acesso fácil e várias outras atrações turísticas por perto, como os Lençóis Maranhenses, São Luiz com o patrimônio histórico, praias maravilhosas. Estamos estudando modos de integrar o turismo espacial com outras formas de turismo”, afirmou o presidente da AEB.

A AWS, setor da Amazon que oferece acesso a servidores em nuvem, entre outros produtos, tem uma divisão dedicada a sistemas usados em lançamentos e operação de satélites e foguetes, e já atuou em parceria com a Nasa e vários fabricantes do setor aeroespacial.

“Este acordo fornece ferramentas, treinamento e educação que ajudarão a garantir que o Brasil continue a ser um líder espacial na América Latina para as próximas gerações”, disse Jeff Kratz, gerente-geral da AWS para o setor público.

COMPARTILHE!