Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Governo abre 250 vagas para capacitação de profissionais da saúde em hanseníase

Curta nossa página e receba notícias em primeira mão!

Governo abre 250 vagas para capacitação de profissionais da saúde em hanseníase

Inscrições podem ser feitas até o dia 24 de fevereiro; data prevista para início das aulas no dia 1º de março


Rose Velasco

| SES-MT

Foram abertas 250 vagas para a primeira turma – Foto por: Secom | MT

Foram abertas 250 vagas para a primeira turma

O Governo de Mato Grosso, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT), e em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), abre 250 vagas para a primeira turma de capacitação em diagnóstico e tratamento da hanseníase. As inscrições poderão ser feitas até o dia 24 de fevereiro e as aulas estão previstas para o dia 1º de março.

As vagas são destinadas aos profissionais de nível superior que atuam na Atenção Primária de Saúde dos municípios. O curso terá carga horária de 30 horas de ensino à distância (EAD) e 8 horas de aula prática. O aluno certificado no EAD poderá optar ou não pela aula prática, agendada para o segundo semestre deste ano.

Para a primeira turma do curso, as vagas foram disponibilizadas aos municípios que sediam os Escritórios Regionais de Saúde (ERS), que são: Porto Alegre do Norte, São Félix do Araguaia, Barra do Garças, Água Boa, Colíder, Diamantino e Juara. A certificação será emitida pela UFMT aos participantes que obtiverem frequência superior a 75% da carga horária e média final igual ou superior a 6,0.

Segundo a coordenadora de Atenção às Doenças Crônicas, Ana Carolina Landgraf, Mato Grosso é hiperendêmico e assume a 1ª posição no país com o maior número de casos de hanseníase dentre todos os estados, por isso a importância de aderir, no mês de fevereiro, à campanha “Não Esqueça da Hanseníase” com foco em orientar profissionais da saúde para o diagnóstico e o tratamento da doença.

“Trata-se de uma doença negligenciada no mundo todo, marcada por mitos e preconceitos que ainda precisam ser superados, porque impactam no atraso do diagnóstico e tratamento. Entendemos que esse curso contribuirá para avançarmos no diálogo com os profissionais de saúde e parceiros que já possuem experiências exitosas e reconhecimento internacional no enfrentamento à hanseníase. É uma forma de refletirmos sobre nossas práticas e melhor acolher as necessidades da população mato-grossense”.

 

C

Governo do Estado de Mato Grosso
Read More

COMPARTILHE!