Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Liverpool vence Chelsea nos pênaltis e se torna maior campeão da Copa da Liga

Curta nossa página e receba notícias em primeira mão!

O Liverpool voltou a conquistar o título da Copa da Liga Inglesa após 10 anos e se torna, mais uma vez, o maior campeão do torneio, com nove títulos. Após jogo emocionante no estádio de Wembley, o time de Jurgen Klopp conquistou a taça sobre o Chelsea com uma vitória por 11 a 10 nos pênaltis, após empate por 0 a 0 no tempo normal.

Do primeiro ao último minuto, o jogo em Wembley foi de tirar o fôlego, com muitas chances de gol e quatro gols anulados por impedimento. A decisão ficou para os pênaltis e o Liverpool conquistou seu nono título. Apesar do número de sucessos, o Liverpool não vencia o torneio desde 2012. Sob comando de Klopp, inclusive, o time chegou a perder uma decisão Copa da Liga Inglesa, em 2016.

Com quatro títulos conquistados nas últimas quatro temporadas, o Manchester City havia igualado o Liverpool como maior campeão da Copa da Liga Inglesa, com oito títulos. Já o Chelsea possui 5 taças, último título em 2015. Chelsea e Liverpool estiveram juntos na final da Copa da Liga Inglesa em uma outra oportunidade, em 2005. O Chelsea foi campeão ao vencer o rival pelo placar de 3 a 2.

Liverpool e Chelsea já haviam passado por clássicos na fase semifinal. O time de Londres eliminou o Tottenham com uma vitória por 3 a 0, já o Liverpool bateu o Arsenal pelo placar de 2 a 0. Para chegarem à final, Liverpool também eliminou Norwich, Preston North e Leicester, e o Chelsea passou por Aston Villa, Southampton e Brentford. Considerando todas as competições, os dois times vêm de grande fase. O Chelsea havia vencido todos seus últimos seis jogos e o Liverpool triunfou nas últimas nove vezes que esteve em campo até a decisão.

WEMBLEY EM APOIO À UCRÂNIA – O estádio de Wembley foi palco de uma grande demonstração de apoio à Ucrânia, antes do início do jogo. O país tem sofrido uma invasão russa desde o início da última semana. Foram exibidas mensagens de apoio por todo o estádio, com frases como “O futebol fica junto”, além de o estádio ficar “pintado” de azul e amarelo, as cores da bandeira ucraniana.

Os capitães dos dois times, Cesar Azpilicueta e Jordan Henderson, entraram em campo carregando coroas de flores com as cores da Ucrânia. Houve também um minuto de aplausos. No último sábado, o russo Roman Abramovich anunciou que deixa a administração do Chelsea para a fundação do clube após quase 20 anos. O russo sofreu muita pressão da opinião pública britânica por conta de sua proximidade com Vladimir Putin. O governo britânico também havia anunciado sanções contra empresários russos após a invasão na Ucrânia.

CHANCES E MAIS CHANCES DE GOL – Muitas finalizações e ótimas oportunidades criaram um ótimo jogo entre as duas equipes tanto no primeiro quanto no segundo tempo para 85 mil espectadores no Wembley, mas o placar terminou zerado. Foram 29 finalizações durante os 90 minutos e, ainda assim, o jogo foi zerado para a prorrogação. Ao todo, quatro gols foram anulados ao longo do tempo normal e da prorrogação.

Uma decisão na preleção de Thomas Tuchel já deu o que falar na Inglaterra. Isso porque o goleiro Kepa havia sido titular em todos os jogos da Copa da Liga até então, mas o treinador alemão optou pelo titular Mendy para disputar a final. O senegalês fez valer a aposta do treinador durante o jogo, começando com uma defesa impressionante aos 30 minutos. Mané deu passe para Keita finalizar da entrada da área e Mendy caiu para espalmar. A bola sobrou inteira na pequena área para o compatriota Mané bater em cheio e Mendy, mesmo caído, conseguiu fazer mais uma defesa excepcional.

No lado do Liverpool também houve problema na preleção. O hispano-brasileiro Thiago Alcântara sofreu uma lesão durante o aquecimento e deu lugar a Keita no time. Thiago ficou chorando no banco de reservas. O Liverpool, no entanto, não mudou seu “goleiro de copa” e Caoimhin Kelleher foi titular no lugar de Alisson. Kelleher também foi bem e começou salvando o LIverpool em chute de Pulisic logo no início do jogo. O time de Klopp foi se soltando aos poucos ao longo do jogo e melhorou em campo.

No final do primeiro tempo, o Chelsea via o Liverpool criar a maior parte das jogadas, mas conseguiu chegar ao ataque em boas ocasiões. O capitão Azpilicueta tentou de fora da área e o chute passou com perigo por cima do gol. A melhor chance do Chelsea veio pouco tempo depois, em contra-ataque rápido. Havertz tocou para finalização de primeira de Mason Mount, que pegou na bola meio sem jeito, mas mandou para fora, desperdiçando uma chance claríssima.

O Chelsea começou bem no segundo tempo e, logo nas primeiras movimentações, Mason Mount teve nova chance clara para abrir o placar. Pulisic fez grande lançamento para o jogador inglês, que dominou no peito e, cara a cara com o goleiro, finalizou na trave. Mount voltaria a ser o cara do Chelsea com uma oportunidade tempos mais tarde. O inglês acertou o alvo na terceira tentativa, mas Kelleher agarrou a bola.

O festival de chances perdidas continuou, mas mudou de lado. Mendy saiu jogando errado e Salah ficou livre com o goleiro do Chelsea e finalizou com um toque de cavadinha. A bola foi devagar na direção do gol e Thiago Silva chegou para cortar. Os dois clubes conseguiram marcar gols no segundo tempo, mas ambos foram anulados por impedimento. E, quando não era a arbitragem, os goleiros impediam que o placar fosse aberto, assim como fez Mendy em ótimas chegadas de Luís Diaz e, nos acréscimos, em cabeceio de Van Dijk. Do outro lado, Kelleher também seguiu bem para manter o placar zerado.

PRORROGAÇÃO E MAIS GOLS ANULADOS – O Chelsea também começou melhor na prorrogação, que voltou a ter um gol anulado por impedimento contra o time de Londres, o terceiro do jogo. A história se repetiu no segundo tempo e mais um gol foi anulado por impedimento, com Havertz recebendo adiantado antes de marcar.

Ao fim da prorrogação, Thomas Tuchel colocou Kepa Arrizabalaga em campo no lugar de Mendy, já que o espanhol possui fama de “pegador de pênalti”. O mesmo havia sido feito na final da Supercopa da Europa contra o Villarreal, quando Kepa pegou dois pênaltis e deu o título ao Chelsea.

A ousada alteração do técnico alemão não surtiu efeito. Todos os 10 jogadores de linha converteram seus pênaltis, com direito ao brasileiro Fabinho batendo de cavadinha. Kepa, que entrou para defender, foi justamente quem errou sua cobrança. O goleiro isolou na batida e o Liverpool conquistou o título.

CAMPEONATO INGLÊS – A disputa por uma vaga na próxima Liga dos Campeões teve um confronto direto neste sábado pela 27ª rodada do Campeonato Inglês. O West Ham recebeu o Wolverhampton no estádio Olímpico de Londres e venceu o duelo pelo placar de 1 a 0. O confronto foi equilibrado, o time visitante teve mais a bola, mas foi anulado pela marcação do West Ham, que conseguiu a vitória com gol aos 14 minutos do segundo tempo. Michail Antônio tocou para Tomás Soucek só empurrar para o gol.

Com a vitória, o West Ham de David Moyes sobe para quinto, com 45 pontos, enquanto o Wolverhampton, que tem um jogo a menos, chega a sua segunda derrota seguida e fica na oitava colocação, com 40 pontos somados.

Notícias ao Minuto Brasil – Esporte
Read More

COMPARTILHE!