Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Em caso de “transfer ban” por condenação da Fifa, Corinthians terá menos de 15 dias para contratar atletas 

Curta nossa página e receba notícias em primeira mão!

O Corinthians precisará correr contra o tempo caso a Fifa aplique o “transfer ban”, o pior dos cenários possíveis diante da situação envolvendo o clube, o centroavante Jô e o Nagoya Grampus, do Japão. Isso porque o Alvinegro teria menos de 15 dias para contratar atletas se essa situação, de fato, chegar a acontecer.

Na última sexta-feira, a entidade máxima do futebol condenou o Corinthians e o ex-jogador do Timão a pagarem uma multa de 2,6 milhões de dólares (cerca de R$ 13,3 milhões na cotação atual) ao clube japonês por conta de uma rescisão em 2020.

A data-limite para o pagamento do valor é 45 dias e, durante esse período, a intenção do Corinthians é procurar por Jô e Nagoya em busca de um acordo, que pode envolver desde parcelamento, até inclusão de jogadores para abatimento da dívida.

No entanto, caso uma solução não seja encontrada entre as partes, a Fifa pode aplicar o “transfer ban”, ou seja, uma punição que impede o registro de novos atletas nas competições que disputa – neste momento, são Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Copa Libertadores.

Se isso acontecesse agora, por exemplo, o Timão só poderia disputar as três competições com o elenco que tem em mãos, considerado “curto” pelo técnico Vítor Pereira e com diversos jogadores no departamento médico, casos de Fagner, João Victor, Maycon e Paulinho.

Supondo que o cenário daqui a 45 dias seja o pior, ou seja, com a aplicação de “transfer ban”, o Timão precisaria correr contra o tempo para conseguir inscrever atletas até a data-limite, dentro da janela de transferências do mercado brasileiro neste meio do ano.

O mercado da bola no Brasil abrirá no dia 18 de julho e irá até 15 de agosto. Se contada a decisão da Fifa a partir do dia 17 de junho, última sexta-feira, o clube teria apenas 13 dias para contratar e inscrever atletas, ou seja, do início da janela (18 de julho) até a data-limite para o pagamento ao Nagoya Grampus/possível “transfer ban” (31 de julho).

Aqui leva-se em conta, é claro, 13 dias “inteiros”, sem as eventuais burocracias de inscrição e negociação que poderiam atrapalhar possíveis acordos entre Corinthians, clubes e atletas. Além disso, é válido lembrar que as negociações com jogadores e empresários acontecem também fora da janela de transferências, somente com a regularização ocorrendo no período.

O presidente Duilio Monteiro Alves, em entrevista recente, disse que a posição de centroavante é a mais carente, principalmente após a saída de Jô. No entanto, o alvo ainda não está decidido e oportunidades de mercado em outras posições também serão avaliadas.

Acesse o artigo original em > sonoticias.com.br
Fonte: Só Notícicas

COMPARTILHE!