Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Corpo de Bombeiros de Alta Floresta salva bebê com 12 dias que estava com obstrução de vias aéreas

Corpo de Bombeiros de Alta Floresta salva bebê com 12 dias que estava com obstrução de vias aéreas
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

No domingo (12/06), por volta das 23h56, a 7ª Companhia Independente Bombeiro Militar (7ª CIBM) recebeu uma solicitação para atendimento de ocorrência de obstrução de vias aéreas em recém-nascido, de 12 dias, na Avenida Primavera, bairro Jardim das Flores, em Alta Floresta.

Na ligação, a avó do bebê, bastante nervosa, solicitou atendimento para seu neto, informando que este foi encontrado pela mãe no berço com os lábios arroxeados e aparentemente sem respirar.

O bombeiro militar atendente deu início ao atendimento via telefone, cuja ligação no aparelho da solicitante estava no viva-voz, a fim de que a mãe do infante pudesse ouvir as orientações e aplicá-las, sendo que de pronto uma guarnição de atendimento foi despachada para o endereço informado.

“Os procedimentos foram repetidos por três ou quatro vezes, quando foi possível ouvir o choro da criança, o que foi um grande alívio, pois a avó da criança e a mãe, à medida em que se repetia os procedimentos orientativos, ficavam gradualmente mais nervosas. Mesmo após o recém-nascido ter chorado, continuei na ligação, até a chegada da guarnição de atendimento”, relatou o SD BM Amorim (atendente da ligação).

Ao chegar na residência, a mãe veio ao encontro da guarnição com o seu filho no colo, entregando aos cuidados da equipe de atendimento. Na avaliação primária foi observado que o bebê já respirava, mesmo com dificuldade pela presença de secreção nas narinas e boca. Foi feita a limpeza de vias aéreas, colocação em posição anatômica para facilitar a respiração e monitoração durante todo o deslocamento até o Hospital Regional Albert Sabin.

O relato da mãe à guarnição foi que seu filho havia sido amamentado, colocado na posição para arrotar e depois de algum tempo foi posto no berço para dormir. A certa altura da noite fui ao berço para vê-lo como estava e notei que estava roxo e sem respirar, quando me desesperei e gritei para minha mãe ligar para o Corpo de Bombeiros, disse a genitora.

Após a entrega da criança aos cuidados médicos do Hospital Regional de Alta Floresta, a guarnição do atendimento retornou à sede da Companhia.

 

Fonte: Assessoria

COMPARTILHE!