Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Atlético-MG vence Botafogo e seca Palmeiras para manter liderança do Brasileirão

Atlético-MG vence Botafogo e seca Palmeiras para manter liderança do Brasileirão
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

O Botafogo lutou, fez um primeiro tempo equilibrado, mas não teve forças para reagir depois de sair atrás do placar. O Atlético-MG deu o bote e venceu o clube carioca por 1 a 0, neste domingo, no Estádio Nilton Santos, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Galo dá resposta após cair na Copa do Brasil para o Flamengo. O time pula para 31 pontos e para a liderança do Brasileirão. Para continuar em primeiro, precisa secar o Palmeiras, que recebe o Cuiabá, nesta segunda-feira.

Em momento ruim na temporada, o Botafogo amarga a terceira derrota consecutiva, sendo duas pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil. O clube carioca continua com 21 pontos e está na 11ª colocação do Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, o Botafogo visita o Santos, nesta quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília), na Vila Belmiro. Já o Atlético-MG enfrenta o Cuiabá, quinta-feira, às 19h (de Brasília), na Arena Pantanal.

O técnico Luís Castro abandonou o esquema com três zagueiros e voltou à linha com quatro homens na defesa. Ele teve de lidar com uma baixa de última hora. Gatito Fernández, com indisposição, desfalcou o Botafogo. Douglas Borges foi o titular.

O Atlético-MG quase abriu o placar aos 13 minutos. Nacho Fernández cruzou pela esquerda e Vargas emendou. No rebote, Zaracho, na pequena área, viu a finalização desviar em Kanu e subir. No lance, o árbitro Raphael Claus (SP-Fifa) viu mão de Philipe Sampaio e marcou pênalti. O VAR, comandado por Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP-VAR-Fifa), recomendou a revisão. No chute de Vargas, a bola bateu no quadril de Sampaio antes de desviar na mão. Claus, então, anulou a penalidade.

O Botafogo cresceu na partida na sequência. Aos 25 minutos, Lucas Fernandes cobrou falta. A bola saiu à direita de Everson. Três minutos depois, Kanu se antecipou, roubou a bola e armou o contra-ataque. Erison bateu cruzado. Kanu, por pouco, não completou. Alonso cortou e a bola saiu à direita, com perigo.

Aos 37, Erison ganhou de Rabello e avançou. Vinícius Lopes, pela esquerda, pedia o passe. Contudo, o centroavante demorou a soltar e se enrolou, desperdiçando a oportunidade de deixar o companheiro em boa condição para finalizar. O Galo respondeu cinco minutos depois. Mariano cruzou da direita e Zaracho ganhou pelo alto. A bola explodiu no travessão. O primeiro tempo terminou sem gols.

No segundo tempo, logo aos dois minutos, Mariano cruzou da direita e Nacho, sozinho praticamente na pequena área, desperdiçou. Douglas Borges já estava batido no lance. O Galo abriu o placar aos nove minutos. Gustavo Sauer recuperou a bola em lance com Arana, pela esquerda da zaga. Contudo, viu Zaracho recuperar a posse. O cruzamento surpreendeu Douglas Borges e entrou: 1 a 0.

Erison quase usou o mesmo expediente. Everson, contudo, espalmou. No rebote, a bola sobrou para Tchê Tchê. Allan bloqueou a finalização e impediu o empate. Luís Castro fez a primeira mudança. Ele colocou Jeffinho no lugar de Gustavo Sauer.

O Botafogo se esforçou e buscou pressionar o Atlético-MG. Luís Castro fez mais mudanças. Contudo, o clube carioca sofreu ofensivamente para criar chances de gol. Nos acréscimos, Matheus Nascimento, que entrou no lugar de Erison, ficou com rebote e chutou para defesa de Everson.

Aos 50 minutos, Hulk cobrou falta de longe. Douglas Borges tocou na bola, que explodiu no travessão. No rebote, Ademir foi bloqueado, mas a bola sobrou para Keno marcar. O atacante, porém, estava impedido. O VAR recomendou a revisão do lance por entender que Ademir sofreu pênalti de Del Piage. Claus foi ao monitor, mas não deu a penalidade, apenas o impedimento de Keno, anulando o gol. O Botafogo amargou a derrota e o Galo deu a resposta após a queda na Copa do Brasil.

Acesse o artigo original em > sonoticias.com.br
Fonte: Só Notícicas

COMPARTILHE!