Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT
Anúncio Anúncio

Nadador sinopense disputará na Colômbia torneio Pan-Americano com atletas sem limitações físicas; “já é uma vitória”

Nadador sinopense disputará na Colômbia torneio Pan-Americano com atletas sem limitações físicas; “já é uma vitória”
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

O nadador Adriano Luiz dos Santos Bonkewich de 37 anos, embarca hoje para cidade de Medelín na Colômbia, onde disputará o Pan Americano e Sul-Americano Masters, do dia 21 a 28 de julho. O atleta sinopense que será o único competidor paraolímpico no torneio, terá pela frente as provas (400 metros livre, 200 metros costas e 100 metros borboleta). A competição que é dividida por faixa etária dos competidores.

“Para mim estar nessa competição já é uma vitória. Só eu sei as dificuldades dos ‘leões’ que tenho que matar todos os dias. Ser o único atleta paraolímpico já é a segunda vitória, em estar com os atletas convencionais. Outra coisa é que estou me acostumando com competições fortes, para quando estiver com a seleção brasileira eu vou estar psicologicamente preparado. Já estive em outras competições com atletas sem nenhuma limitação física”, revelou Adriano, ao Só Notícias.

Adriano que chegou na competição após passar pela etapa no Brasil e a Sul-Americana (Argentina). “Essa será a segunda vez (competição internacional). Fui para Buenos Aires onde eu ganhei medalha de prata na competição internacional paraolímpica representando a seleção brasileira. Hoje minha expectativa é cada vez maior, estou na reserva da seleção e meu objetivo é na principal. Tenho o objetivo de conquistar a vaga nas paraolimpíadas de Paris, também quero chegar nos jogos Parapan-Americano”, afirmou.

O sinopense revelou que sua caminhada no esporte teve início apenas para perder peso, onde em poucos anos chegou na seleção reserva paraolímpica. “Na natação eu comecei em 2013 para perder peso, pois tinha 102 quilos. Em 2015 começo a treinar na piscina grande, depois comecei a treinar na semiolímpica. Em 2016 fui convidado para competir e representar a Associação de Deficientes de Sinop. Atualmente estou na seleção brasileira reserva”.

Aos 14 anos, Adriano perdeu sua mão após um acidente com serra circular em uma madeireira. O atleta revelou que desde então deixou seu primeiro sonho no esporte, que era ser jogador de futebol. “Eu trabalhava para juntar dinheiro para fazer o peneirão pelo Flamengo na cidade de Cuiabá no mês de abril. O acidente foi no 4 de janeiro de 2000 e o peneirão era do dia 10 a 17 de abril de 2000. O esporte trouxe a autoestima de novo, pois um dia achei que a vida tinha acabado porque eu não podia ser mais goleiro, porém o esporte trouxe isso de volta”.

Acadêmico de direito, Adriano intercala a rotina de treinamento com os estudos. Nas últimas semanas, ele vem arrecadando dinheiro para ajudar nas despesas da viagem. “Faltam só R$ 2 mil (hospedagem e alimentação). O que mais caro foi a passagem aérea, que já está pago. Foi R$ 7,9 mil ida e volta. Taxas do evento do campeonato também já foram pagas”, finalizou.

Os valores vêm sendo arrecadados através do PIX 66 99943-7151.

Acesse o artigo original em > sonoticias.com.br
Fonte: Só Notícicas

COMPARTILHE!