Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Irmãos admitem ter matado jornalista maltesa anticorrupção em 2017

Irmãos admitem ter matado jornalista maltesa anticorrupção em 2017
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

Dois irmãos admitiram, esta sexta-feira (14), terem assassinado a jornalista maltesa Daphne Caruana Galizia, de acordo com a Reuters. A jornalista anticorrupção morreu há quase cinco anos, a 16 de outubro de 2017, em uma explosão no seu carro, em Bidnija, no norte de Malta.

Os irmãos Alfred e George Degiorgio, acusados de terem colocado um engenho explosivo no carro da jornalista, tinham se declarado inocentes no início do julgamento desta sexta-feira, mas “após uma longa pausa”, os seus advogados “concordaram em reconhecer a culpa em troca de uma sentença mais branda”.

Até ao momento, quatro pessoas admitiram ter participado no assassinato da jornalista. Um quinto homem, o empresário Yorgen Fenech, apontado como o mandante do crime, ainda aguarda julgamento, mas tem negado qualquer envolvimento.

Na rede social Twitter, Paul Caruana Galizia, um dos três filhos das jornalistas, descreveu a confissão dos irmãos Degiorgio como “um despontar do sol entre as nuvens”. 

Na época morta, Daphne Caruana Galizia, de 53 anos, investigava vários políticos malteses, incluindo o primeiro-ministro e a mulher, no âmbito dos ‘Panama Papers’.

Em 2019, o então primeiro-ministro de Malta, Joseph Muscat, demitiu-se do cargo no âmbito da investigação sobre o assassinato da jornalista.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/rss/mundo
Artigo extraído do site Notícias Ao Minuto

COMPARTILHE!