Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Técnico do Cuiabá comemora empate com um jogador a menos e lamenta briga generalizada; “pânico”

Técnico do Cuiabá comemora empate com um jogador a menos e lamenta briga generalizada; “pânico”
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

O Cuiabá ficou apenas no empate em 1 a 1, com o Ceará, ontem, no estádio do Castelão, pelo Campeonato Brasileiro. Na briga direta contra um adversário que também está na luta contra a zona de rebaixamento, o Dourado mostrou muita força mesmo com um jogador a menos, após a expulsão do lateral-esquerdo Igor Caríus. 

Após a partida, o técnico António Oliveira lamentou o gol tomado após a equipe sair na frente do marcador. “Sabíamos que mantendo 1 a 0, ia gerar ansiedade, pois os jogadores têm sentimentos. Mesmo jogando com 10, sabia que poderia acontecer e foi uma variável que passei aos jogadores. Mantendo a baliza à zero, sairíamos com um resultado muito positivo. Infelizmente tivemos um revés num escanteio, faz parte, temos que trabalhar para corrigir. O resumo final é muito orgulho dos meus jogadores e acho que hoje eles mostraram que querem e que desta forma vão se manter na elite do futebol brasileiro”, destacou. 

O treinador também lamentou o episódio na reta final do jogo, após uma discussão generalizada nas arquibancadas forçarem o fim do jogo de forma antecipada. “O pânico gerou-se. O jogo ainda estava a correr e eu abandonei. Tenho que proteger a mim e aos meus. Quando cheguei ao vestiário tinham mensagens da minha mulher, meus filhos, meus pais, da minha irmã. É natural essa preocupação, eles acompanharam o jogo. O futebol não é isso, é paixão, é amor. É um jogo fantástico, que move multidões, gera emoções, que nunca terá espaço para violência.  

António seguiu lamentando. “Sempre falo aos meus jogadores para que eles tenham paixão, pois fazem o que gostam e ainda recebem por isso. Não ter um teto para viver, ter dificuldade para pagar as contas, não ter para comer é que são situações importantes. Essa injustiça social, que eu também condeno, mas que nunca vai ser igual para todos. Acho que o futebol deve ser exemplo, não um espaço em que as pessoas vêm eclodir todas suas frustrações e que depois gera violência. No futebol e em nenhum lado pode existir isso, como há pouco tempo houve na Indonésia. Esses tumultos são reprováveis e deve haver espaço para reflexão, para que um dia não haja uma tragédia”, disse.  

O Cuiabá enfrenta o Goiás no próximo domingo, às 17h , na Arena Pantanal, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: https://www.sonoticias.com.br/category/agronoticias
Artigo extraído do site Só Notícias

COMPARTILHE!