Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Governador vai à COP-27 reforçar MT como a região do mundo que mais produz e preserva

Governador vai à COP-27 reforçar MT como a região do mundo que mais produz e preserva
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

Governador vai à COP-27 reforçar MT como a região do mundo que mais produz e preserva

Mauro Mendes e secretários vão mostrar ações e metas do Estado para produção sustentável e preservação ambiental

Lucas Rodrigues
| Secom/MT

O governador Mauro Mendes

O governador Mauro Mendes

O governador Mauro Mendes vai participar da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de 2022 (COP-27), que ocorrerá em Sharm El-Sheikh, no Egito.

Mauro Mendes estará fora do país de 9 a 20 de novembro. Ele irá reforçar no evento a posição de Mato Grosso como a região do planeta que mais produz alimentos com respeito ao meio ambiente, e que põe em prática ações concretas e metas ousadas de redução de carbono.

“Temos o maior projeto de descarbonização em andamento no Brasil. Nosso plano de ação é reduzir as emissões de carbono em 80% até 2030 e neutralizar essas emissões até 2035, ou seja, 15 anos antes das metas adotadas na maior parte do mundo. E isso é possível porque estamos trabalhando em 12 eixos desde o início da gestão. Não é um mero projeto, mas um plano de ação que já está sendo colocado em prática”, explicou.

Na COP-27, a delegação mato-grossense terá um stand junto aos demais estados que compõem o Consórcio da Amazônia Legal.

Durante a semana, o governador e os demais representantes participarão de coletivas de imprensa, mesas temáticas, reuniões com investidores e apresentações de metas e resultados de iniciativas já em campo, como a Estratégia PCI (Produzir, Conservar e Incluir) e programas REM (REDD Early Movers) e Page (Parceria para Ação em Economia Verde).

“Temos muitos ativos ambientais e precisamos mostrar isso ao mundo. Mato Grosso tem 62% do território inteiramente preservado, mesmo sendo o estado brasileiro líder em produção, que alimenta mais de 300 milhões de pessoas em todo o mundo. Nenhum estado dos grandes países produtores preserva tanto”, pontuou.

Prova disso, segundo o governador, são os dados positivos na redução do desmatamento ilegal e a forte atuação para a proteção das nossas florestas. As ações contra os crimes ambientais receberam mais de R$ 165 milhões em investimentos do Governo do Estado desde 2019.

“Reduzimos o desmatamento ilegal na Amazônia em 85% nos últimos 20 anos. Somente neste ano, o desmatamento ilegal em Mato Grosso reduziu 47%, segundo os dados do INPE. E isso é fruto de uma política de tolerância zero ao crime, que conta com monitoramento por satélite praticamente em tempo real, que verifica a infração e possibilita responsabilizar quem atua na ilegalidade. Só esse ano, emitimos mais de R$ 1,2 bilhão em multas, que geram consequências concretas aos responsáveis ”, pontuou.

Além dos resultados positivos, o governador vai mostrar ao mundo as potencialidades de Mato Grosso como um modelo de bioeconomia, já reconhecido inclusive por especialistas climáticos globais.

Um exemplo dessa potencialidade é que, mesmo sendo o maior produtor de soja, milho e algodão do país, Mato Grosso pode expandir e muito sua produção sem precisar derrubar novas áreas, por meio da conversão da área de pastagens e agricultura regenerativa.

Outro carro-chefe é mostrar o avanço da produção de biodiesel, outro produto liderado por Mato Grosso, com estimativa de produção de 3,6 bilhões de litros neste ano.

“O biodiesel é o combustível mais limpo e sustentável. Nós somos recordistas de produção e criamos políticas públicas, como redução de impostos e isonomia em incentivos, que tem atraído mais indústrias. Nossa energia elétrica é gerada por fontes hídricas, renováveis. Ou seja, temos diversos ativos ambientais para mostrar ao planeta e nos consolidarmos como uma grande potência que une a produção com a preservação do meio ambiente”, relatou.

Também acompanharão o governador no evento: a primeira-dama Virginia Mendes; os secretários de Estado Rogério Gallo (Casa Civil), Mauren Lazzaretti (Meio Ambiente) e Maurício Munhoz (Ciência Tecnologia e Inovação); além de representantes da Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Ministério Público e outras instituições.

As despesas de todos os membros da delegação que não atuam como servidores do Governo de Mato Grosso serão custeadas de forma particular pelos mesmos.

C

Fonte: mt.gov.br

COMPARTILHE!