Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Líder norueguês destaca trabalho de MT para reduzir desmatamento ilegal: “Sem o Governo do Estado não seria possível”

Líder norueguês destaca trabalho de MT para reduzir desmatamento ilegal: “Sem o Governo do Estado não seria possível”
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

Líder norueguês destaca trabalho de MT para reduzir desmatamento ilegal: “Sem o Governo do Estado não seria possível”

Andreas Jorgensen falou da importância de mais investimentos no programa REM

Lucas Rodrigues
| Secom-MT

Líder norueguês destaca trabalho de MT na COP-27 – Foto por: Secom-MT

Líder norueguês destaca trabalho de MT na COP-27

O norueguês Andreas Jørgensen, diretor do Norway´s International Climate and Forest Initiative (NICFI), destacou a importância do trabalho do Governo de Mato Grosso nas parcerias com organismos internacionais, que têm colaborado para reduzir o desmatamento ilegal no estado.

Durante o balanço dos 10 anos do programa REM, na 27ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 27), em Sharm El Sheik, no Egito, o representante norueguês destacou o sucesso da parceria com o Governo de Mato Grosso, na qual instituições como o NICFI aportam recursos para manter os níveis de desmatamento abaixo do limite de 1.788 km² ao ano. O Funbio é o gestor financeiro e operacional da iniciativa.

“A contribuição para reduzir o desmatamento foi maravilhosa até agora e não seria a mesma sem o Governo aqui representado”, afirmou.

Andreas Jørgensen relatou que o programa já investiu cerca de 44 milhões de euros em Mato Grosso e contribuiu para a redução de 88 milhões de toneladas de CO².

“O programa trouxe inovações e ouviu as comunidades locais, respeitando suas particularidades, então é um modelo que queremos levar adiante. Os governos precisam de apoio, muito mais do que fizemos até agora, pois somente com essa abordagem de uso sustentável é que vamos alcançar nossos objetivos”, relatou.

Também parceiro do programa REM, o gerente de Projetos do Banco Alemão de Desenvolvimento KFW, Klaus Koehnlein, frisou o “sucesso” do programa ao longo dos anos. 

“Mato Grosso conseguiu uma redução do desmatamento em 85% nos ultimos anos, que é um exemplo de que essa política está dando certo. O REM afetou positivamente mais de 137 mil pessoas e contribuiu para a conservação de mais de 41 milhões de hectares de terras de diferentes categorias, além de inovar com o monitoramento em satélite em tempo real”, afirmou.

Os recursos obtidos via REM estão distribuídos da seguinte forma: 60% indo para subprojetos em agricultura familiar, populações e comunidades tradicionais na Amazônia, Cerrado e Pantanal; Povos indígenas, e  produção sustentável por produtores rurais de médio porte. 

Os 40% restantes são destinados ao fortalecimento institucional dos órgãos governamentais do Estado e a aplicação e desenvolvimento de Políticas Públicas.

COP-27

Juntamente com outros representantes do Estado e do setor produtivo e ambiental de Mato Grosso, o governador Mauro Mendes participa da COP-27, com a missão de fortalecer a imagem de Mato Grosso como a região do planeta que mais produz com preservação.

Atualmente, Mato Grosso mantém 62% de seu território inteiramente preservado, mesmo sendo o principal produtor de commodities do país. Os principais estados produtores dos outros países líderes em produção não preservam nem perto disso.

O Estado é líder na produção de soja, milho, algodão e biodiesel e carne bovina. Possui meta ousada para neutralizar as emissões de carbono até 2035, 15 anos antes da perspectiva global, por meio de um plano de ação colocado em campo desde 2019, via programa Carbono Neutro MT.

Somente o que Mato Grosso já reduziu em emissões de carbono desde 2004 (3,5 gigatons) tem valor estimado de R$ 173 bilhões no mercado de carbono.

Mesmo com o aumento da produção, Mato Grosso também tem reduzido substancialmente o desmatamento. No bioma amazônico, o desmatamento foi reduzido em 85% nos últimos 20 anos.

De janeiro a setembro deste ano, conforme os dados do INPE, a queda total no desmatamento em todo o estado foi de 47%, se comparado com o mesmo período de 2021.

C

Fonte: mt.gov.br

COMPARTILHE!