Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Mau presságio? Peixe que ‘anuncia’ tragédias encontrado em praia do Chile

Mau presságio? Peixe que ‘anuncia’ tragédias encontrado em praia do Chile
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

Um grupo de pescadores do Chile compartilhou nas redes sociais a fotografia de um peixe-remo que apareceu em uma praia na ilha Talcán. A imagem está dando o que falar.

À partida, não parece nada de extraordinário. Na foto vê-se um peixe comprido, semelhante a uma serpente, em cima de umas rochas. Contudo, é quase impossível obter um registro deste animal, que vive nas profundezas do mar, entre os 200 e os mil metros de profundidade.

E é, muito provavelmente, devido ao fato de a probabilidade de isto acontecer ser tão remota, que o aparecimento de um peixe-remo em terra é, para alguns, presságio de grandes tragédias.

De acordo com o site de notícias TN, segundo a cultura japonesa, o achado indica que, em breve, vai acontecer um dos dois maiores desastres naturais que podem acontecer na Terra: um terremoto ou um tsunami.

O caso fica ainda pior já que é a segunda vez, em poucos meses, que um peixe-remo é encontrado no Chile.

A lenda de Namatsu

A superstição sobre esse peixe, visto como ‘o mensageiro do Palácio do Deus do Mar’, no Japão, é baseada na lenda de Namatsu, onde a espécie é considerada uma serpente marinha gigante que faz com que a terra se mova e crie terremotos

Além disso, de acordo com a mesma crença, quem o encontra é alvo de uma maldição pois tem de alertar o mundo para o suposto evento catastrófico “que vem do mar” em breve.

Opinião científica

Ao Japan Times, o sismólogo Kiyoshi Wadatsumi revelou que este mito pode ter algo de verídico. Os peixes de profundidade, como é o caso do peixe-remo, são mais sensíveis às falhas geológicas do que as espécies de superfície. Desta forma, o aparecimento de um deles à tona de água ou já morto, em terra, pode ser um alerta para um desastre natural iminente.

 

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/rss/mundo
Artigo extraído do site Notícias Ao Minuto

COMPARTILHE!