Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Sema reforça vigilância no Parque Estadual Serra Azul para coibir crimes ambientais

Sema reforça vigilância no Parque Estadual Serra Azul para coibir crimes ambientais
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

Sema reforça vigilância no Parque Estadual Serra Azul para coibir crimes ambientais

Com uma base de monitoramento e imagens de alta resolução, será possível monitorar quase 100% da área de cerca de 11 mil hectares de Cerrado

Lorena Bruschi
| Sema-MT

Monitoramento é eficiente para detectar focos de calor no Parque Serra Azul – Foto por: Gerência Parque Serra Azul/Sema-MT

Monitoramento é eficiente para detectar focos de calor no Parque Serra Azul

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), por meio da Gerência Regional do Parque Estadual da Serra Azul e da Área de Preservação Ambiental (APA) Pé da Serra Azul, localizados em Barra do Garças (a 516 km de Cuiabá), ampliou a vigilância por vídeo com a construção de uma Base de Monitoramento. As câmeras de segurança estão dispostas estrategicamente, captando imagens nos locais de maior risco de crimes ambientais. O objetivo é aumentar a proteção das unidades de conservação.
 
A gerente do Parque, Cristiane Schnepfleitner, destaca que desde 2020 a tecnologia já é utilizada para prevenir as ações criminosas na localidade, no entanto, a base de monitoramento foi criada em 2022.  A intenção para o próximo ano é que a cobertura por videomonitoramento no Parque e a APA fique próxima 100%, reduzindo, assim, as ações criminosas nos locais. 

A ação também faz parte da preparação e prevenção para o próximo período de estiagem, quando a área sofre com maiores riscos de incêndio. 

 
 
Base de monitoramento
 
A base de monitoramento é uma sala onde ocorre toda a vigilância por câmeras de segurança dispostas no Parque. Também foram criadas duas salas para o desenvolvimento dos trabalhos administrativos, um local para manutenção e almoxarifado para equipamentos de combate a incêndio e demais ações.
 
Desde o ano de 2020, a gerência utiliza um sistema de vigilância por câmeras denominado “Olho de Águia”, com câmeras de vigilância Speed Dome, que captam imagens de longa distância com acentuado poder de aproximação (zoom) e rotação 360.º, e que estão em localizações estratégicas e seguras.
 
Há também os “Falcões”, que são as câmeras fixas que também estão em locais estratégicos e que serão ampliadas para a fase denominada “Vizinho Monitor”, na qual ocorre a instalação de modo provisório nas residências de pessoas que moram próximo ao parque, em locais de risco.
 

Isso permite que, no período de maior estiagem e risco de incêndio, a equipe possa receber o alerta de focos de calor a tempo de deslocamento e combate, e ainda identificar o infrator que causou o incêndio. Neste projeto, a população colabora disponibilizando a internet e energia para instalação provisória do sistema. A cada ano vem aumentando o efetivo que deseja participar das ações protetivas.

A ação foi criada com apoio do Programa Nacional Copaíbas do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio). Em Mato Grosso, o recurso destinado é de R$ 7,2 milhões, que contemplam quatro unidades do Bioma Cerrado, de Proteção Integral, que somam 284,7 mil hectares.

Unidade de Conservação

O Parque Estadual da Serra Azul é uma unidade de Proteção Integral, com 11 mil hectares de Cerrado. O local também é um dos cartões postais da cidade de Barra do Garças, com uma escadaria de 1.204 degraus que dá acesso ao Cristo Redentor, trilhas e cachoeiras. 

C

Fonte: mt.gov.br

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE