Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Advogado pró-armas baleado em ressonância estava com pistola e 30 munições

Advogado pró-armas baleado em ressonância estava com pistola e 30 munições
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O advogado Leandro Mathias de Novaes, de 40 anos, atingido por um disparo da própria arma de fogo enquanto acompanhava a mãe no procedimento de ressonância magnética, portava uma pistola calibre 9 milímetros, um pente extra carregado e cerca de 30 munições, segundo apurou a reportagem. O homem, que está em estado grave, teria guardado o pente extra e as munições após orientação, mas deixou a pistola na cintura durante o procedimento.

De acordo com um representante do laboratório ao SP1, da TV Globo, Leandro estava com a arma na cintura e se aproximou para ajudar a posicionar a mãe, que estava deitada na maca que entraria na máquina de ressonância magnética. O advogado teria ficado a um metro de distância da máquina quando a arma foi atraída como um imã e disparou na direção do abdômen após bater na parede do aparelho médico.

Dois funcionários também estavam na sala durante o disparo, mas não ficaram feridos. A SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo) informou à reportagem que foi constatado, pela numeração, que a arma estava registrada e que o advogado tem autorização para o porte. Ele divulga conteúdos pró-armas no TikTok.

“Tanto a paciente, quanto o acompanhante neste caso foram aplicados questionários de consentimento e orientações sobre o campo magnético. Então, o senhor Leandro foi verbalmente orientado e também assinou um protocolo onde todas as orientações estavam escritas e esclarecidas para ele. Tanto é que ele guardou os objetos no armário e, infelizmente, o único objeto que ele não guardou foi a arma de fogo que ele portava”, constatou César penteado, diretor-médico do laboratório

ESTADO GRAVE

Um funcionário do escritório de advocacia de Leandro confirmou nesta quarta-feira (18) à reportagem que o advogado sofreu um “acidente” e está hospitalizado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva).

“Ele [Leandro] passou por um procedimento cirúrgico ontem [18] e passará por uma nova cirurgia amanhã [quinta-feira] cedo, mas ele se encontra na UTI e o quadro clínico é grave.”

O Hospital São Luiz Itaim informou que “tem por política não divulgar informações clínicas sem autorização do paciente ou familiares”.

LABORATÓRIO DIZ QUE ORIENTOU ACOMPANHANTE

À reportagem, o Laboratório Cura lamentou o ocorrido com o disparo acidental e confirmou que apenas a pessoa portadora da arma se feriu.

A empresa informou que a paciente e o acompanhante ferido estão “recebendo toda a assessoria e acompanhamento do CURA grupo”, bem como está colaborando com as apurações das autoridades.

“Reforçamos que todos os protocolos de prevenção de acidentes foram seguidos pelo time do CURA, como é de praxe em todas as unidades. Tanto a paciente como o acompanhante foram devidamente orientados quanto aos procedimentos para acesso à sala de exame e alertados sobre a retirada de todo e qualquer objeto metálico. Ambos assinaram termo de ciência com relação a essa orientação”, declarou em nota o Laboratório Cura.

O laboratório ainda ressaltou que “mesmo diante dessas orientações, a arma de fogo não foi mencionada pelo acompanhante, que entrou com o objeto na sala de exame por sua decisão”.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/rss/mundo
Artigo extraído do site Notícias Ao Minuto

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE