Bem-vindo(a). Hoje é - Alta Floresta - MT

Múcio diz que acampamentos golpistas serão desmobilizados

Múcio diz que acampamentos golpistas serão desmobilizados
Nos siga no Instagram para receber as notícias em primeira mão!

MACEIÓ, AL (UOL/FOLHAPRESS) – O ministro da Defesa, José Múcio Monteiro, afirmou que, após os atos de terrorismos de bolsonaristas em Brasília neste domingo (8), não é mais possível “aturar” os acampamentos golpistas em frente aos quartéis-generais do Exército.

“Não tem como continuar assim, vamos tomar providência, não tem mais como aturar isso”, declarou José Múcio Monteiro em entrevista à TV Globo.
Múcio, que mantinha uma posição mais tolerante em relação aos atos antidemocráticos, destacou que agora esses grupos atuam como terroristas e, por esse motivo, serão todos desmobilizados.

Em pronunciamento, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, afirmou que o governo do Distrito Federal mudou o esquema de segurança na véspera de atos golpistas para liberar pedestres na Esplanada dos Ministérios.

“Nos dias que antecederam esses episódios, inéditos no Brasil, houve uma preparação que se baseou nas responsabilidades constitucionais do governo do Distrito Federal. Não obstante, a esse entendimento, nós tivemos uma mudança de orientação administrativa ontem, em que o planejamento que não comportava a entrada de pessoas na Esplanada foi alterado na última hora”, declarou.

“Não houve comunicação da mudança de planejamento. Soube por um órgão de imprensa. Eu li, e [foi algo] para minha surpresa. Imediatamente questionei, e de manhã novamente por escrito. Disse que isso não parecia correto e tive a resposta que tudo estava tranquilo. Antes, eu não tinha autoridade sobre o aparato de segurança. Agora [com a intervenção] eu tenho” acrescentou, na sequência. Durante a coletiva, Dino afirmou que houve “anomalia” nas forças de segurança que o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), terá de explicar se foi enganado e por quem.

INTERVENÇÃO FEDERAL

Quase três horas após os atos de terrorismo, o presidente Lula anunciou intervenção federal no DF até 31 de dezembro. Ele estava em Araraquara, no interior de São Paulo, quando comunicou a decisão à imprensa.

No pronunciamento, Lula criticou a gestão de Bolsonaro, chamou os manifestantes de “fascistas” e ressaltou que os responsáveis pelos protestos golpistas e seus financiadores sejam punidos.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br/rss/mundo
Artigo extraído do site Notícias Ao Minuto

COMPARTILHE!
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE